segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Projeto - "Semeando a Leitura"

No dia vinte e cinco de novembro, foi a vez da Família Ramos fazer a presentação da sua viagem pelo Saber através dos livros.
A história escolhida foi: "Conversa entre irmãos."
O Afonso e a sua mãe optaram por apresentar a história com uma pequena dramatização, utilizando fantoches.
Gostámos muito!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Projeto - "Ideias Verdes"

A nossa hortinha está a crescer de dia para dia!
Temos tratado dela com muito carinho...
Já temos: alfaces, cuentros, salsa, couves, morangos, hortelã e alfazema.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Projeto "Semeando a Leitura"

Com o projeto "Semeando a Leitura" estamos a ambicionar muito mais do que desenvolver, nos nossos alunos, o Gosto Pela Leitura, mas também valorizar a importância do relacionamento/contacto entre a Escola/Família, uma vez que pedimos que os familiares (pais, irmãos, avós…) dos nossos alunos intervenham de uma forma mais ativa na vida escolar das nossas crianças.

Hoje, dia vinte e um de novembro, foi a vez da Família Quaresma, fazer a apresentação da sua viagem pelo Saber através dos livros…
A história trabalhada foi “Assim é que é”.
Gostámos muito do trabalho da Família Quaresma, que nos brindou com lindas rimas, tais como:

Como veem é importante
Um bom livro saber ler
E pensem por um instante
Como é bom saber ler.

Agradecimento à Dona Fernanda

Na sexta feira, fomos todos à lojinha, Agronanda, da Dona Fernanda agradecer-lhe o seu contributo para a construção da nossa hortinha.
A Dª Fernanda tem-nos ajudado muito, pois tem oferecido à escola terra, alfaces, salsa, couves...
Como agradecimento, elaborámos uns cartões com umas frases de agradecimento e levámos um miminho doce, umas broas.
Aqui ficam, mais uma vez, os nossos agradecimentos à lojinha Agronanda!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Projeto Bibliotecas - "Histórias escritas na cara"


Este ano letivo estamos envolvidos num projeto muito interessante!
O Projeto Bibliotecas que é promovido pela ESCO e pela Biblioteca Municipal de Torres Vedras.
As atividades deste projeto constam em explorar e dinamizar várias histórias.
No dia 17 de novembro recebemos, mais uma vez, a visita da Animadora Rute.
Nesta sessão explorámos "Histórias escritas na cara".
Gostámos imenso de conhecer esta bela história que nos ensinou a olhar para as ruguinhas dos nossos avós de uma outra maneira.
Primeiro ouvimos uma música para relaxar, escutámos a história e também nós escrevemos partes ou personagens da história nas nossas carinhas!
Ora espreitem...

video

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Os nossos textos...


O cavalo Jaime

Era uma vez um pequeno cavalo, chamado Jaime, que vivia numa floresta sempre sozinho.
Na sua vida nunca tinha tido um único amigo e por isso decidiu ir à procura de um.
Quando chegou a um certo sitio viu uma quinta que cá de fora numa placa dizia, “Quinta da amizade”. E ele disse:
- Boa! Boa! Boa! !! Finalmente vou arranjar algum amigo.
Quando lá entrou disse:
- Olá vaca, olá cão, olá gato, olá pato, olá elefante e olá papagaio!
E disseram os animais todos em conjunto:
- Não queremos ser teus amigos!!!
Mais à frente encontrou uma zebra, um macaco e um panda.
Disse-lhes o mesmo e os animais voltaram a rejeitá-lo! Foi aí que o Jaime perguntou:
- Mas porquê? – perguntou o Jaime.
- Porque és preto!
Então o Jaime voltou para casa com uma lágrima ao canto do olho e disse:
- Esta quinta não se devia chamar “Quinta da amizade”!
Com esta história aprendemos que lá por sermos de outra cor ou raça não quer dizer que não sejamos um bom amigo.

Rita Santos



A floresta encantada

Um dia eu fui até muito longe e no caminho encontrei uma floresta encantada. Fui lá espreitar atrás de uma árvore e tive uma surpresa. Lá havia fadas, gnomos, cavalos que voavam, elfos, etc. Era uma floresta linda.
Então fui perguntar a um gnomo e até que eu fala-se ele foi logo chamar os habitantes que lá viviam e disse:
- Ei pessoal! Está aqui um humano!
Perguntaram-me muita coisa. Como me chamava, quantos anos tinha e muitas mais coisas porque estavam muito curiosos por verem um humano.
No dia seguinte já tinha feito alguns amigos. Um era o João, um gnomo, outro era o Toni, um elfo e outra era a Marta, uma fada. Então perguntei-lhes:
- Então, gostam da floresta? E responderam todos ao mesmo tempo:
- Sim! É muito animado! - disse o João
- Tem muitas pessoas. - disse o Toni.
- E somos amigos de todos. - disse a Marta.
E eu respondi:
- Boa! Assim vou conhecer muita gente.
Ao fim do dia fomos jantar e a Marta tinha feito um coisa nojenta! Mas eu vinha com comida boa e disse:
- Posso não comer da vossa comida? Eu não estou muito habituado a comer da vossa comida.
- Sim. Não faz mal não estares habituado à floresta. - disse a Marta.
Logo a seguir lembrei-me de dizer que tinha de me ir embora e eles ficaram muito tristes.
De manhã ao acordarmos preparei a mochila, fui-me embora e disse:
- Adeus!
- Adeus e até outro dia.- disseram eles.
Quando cheguei a casa disse a minha mãe:
- Então filho! Onde estiveste?
- Então estive numa floresta mágica. E depois a minha mãe pensou:
- A imaginação destas crianças!


António Cintrão